Mural com Comentários e Depoimentos Recebidos

Nossa homenagem a Patrícia

 

Estou em tratamento contra o câncer de mama pela segunda vez, a primeira ocorrência foi em 2005, quando meu filho tinha apenas 1 ano e 7 meses. Agora, passados 8 anos foi encontrado outro tumor na mesma mama. Resolvi retirar as duas mamas e estou na fase da quimioterapia. Hoje meu pequeno com 9 anos me ajuda bastante. Ele e o meu marido, são meus grandes apoiadores. A família ficou muito unida. Um abraço

Cristina Rosa

 

Para vocês mulheres GUERREIRAS!!!! Que hoje se realize tudo o que você quer. Que a paz de DEUS e o frescor do ESPÍRITO SANTO estejam em seus pensamentos, dominem a noite em seus sonhos e estejam sobre todos os seus medos. Que DEUS se manifeste de uma maneira jamais experimentada por você. Que seus desejos sejam atendidos, inclusive seus sonhos mais íntimos e suas orações sejam respondidas. Minha oração é para que você tenha FÉ. Minha oração é para que seus espaços sejam aumentados, minha oração é pela paz, cura, saúde, felicidade, prosperidade, alegria e um verdadeiro e eterno amor a DEUS. Fiquem na paz de DEUS!!!

Marcia Macetti

 

Minhas Promessas são maiores que minha luta!! No mês de julho de 2012 fiquei sabendo que estava com câncer de mama (direita). Aquela notícia caiu feito bomba em minha vida, porém sirvo a um Deus maravilhoso, acreditei na minha cura. Tive fé em Deus, por que sabia que ele estava no contole. Fui forte e segui todas as orientações médicas. Submeti-me às quimioterapias e à cirurgia, com apoio da família e amigos, e encarei o problema com coragem e fé por saber que para Deus tudo e possível. Tive uma recuperação ótima e rápida, em janeiro (2013) fiz a mastectomia radical, em abril (2013) com três meses da cirurgia, estou muito feliz e grata ao meu Senhor Jesus Cristo pela vitória maravilhosa. Por isso falo para você que está passando por este problema: tenha fé e faça o tratamento certinho, com a certeza que ficará curada em nome de Jesus. Assim como eu, você contará sua história para glória do nome de Jesus e conforto de outras pessoas. Sou grata ao meu Deus que glorifico e exalto cada instante. Agradeço por mim e por todos. Se tiverem fé irão ficar curadas.
Estou firme e forte, porque sempre tive a certeza que nada para Deus é impossível. Diante de Deus não há nenhum problema que não possamos vencer.

Geralda Dantas

 

Olá, sou uma pessoa de bem com a vida e com Deus. Tive câncer de mama em 2008, fiz quadrantectomia e radio intra-operatória. Não precisei de quimioterapia. Graças a deus fui diagnosticada em tempo, e tudo se resolveu da forma menos traumática possível. É até engraçado dizer isso, mas passei por todo este processo de maneira bem leve…
Lógico que a primeira vez que ouvi do médico o diagnóstico, foi um choque, sem contar que o médico em questão era um troglodita….sem comentários….mas quando encontrei o médico certo, aí sim me senti apoiada e segura. Todo o pós-operatório foi muito tranquilo, e logo estava bem…a família é fundamental nesse momento! Na verdade tenho muito mais a dizer mas por hora paro por aqui. Só quero acrescentar que o câncer não me assusta mais, e é apenas uma doença como outra qualquer, de grau severo e que requer tratamento e fé. Não tenho medo da palavra e nem da doença, pois podemos enfrentar tudo com fé em Deus! Abraços.

 Márcia Munhoz

 

Olá, meu nome é Marcia , descobri um nódulo em meu seio fazendo o autoexame, como de costume faço sempre quase todos os dias… fui a minha ginecologista e era um tumor, fiz a biópsia “Maligno”, perdi o chão, fiquei sem rumo, sem saber o que fazer, PERDIDA. Mas chorei o que tinha que chorar e fui a luta, fiz a cirurgia Mastectomia total nas duas mamas faz 15 dias, estou me recuperando muito bem graças a Deus, fazendo as fisioterapias pois precisei tirar a glândula sentinela. Na semana que vem começo as sessões de quimioterapia. Olha estou me sentindo Forte e acredito que esta força vem de meu dois filhos lindos (9 e 6 anos) que são minha vida e precisam muito de mim, de meu marido que esta cuidando de mim com todo carinho e amor, está sendo essencial na minha vida e minha mãe que fica comigo para meu marido trabalhar. A gente brinca que cada um tem seu turno, rsrrs, e ele diz ser o enfermeiro chefe, tudo que vão fazer tem que ligar pra ele, rsrsr. Agradeço a meus irmãos, meu amigos, meus colegas de trabalho, todos estão cuidando de mim, me mimando. Amo cada um deles, pois se não fossem eles não sei o que seria de mim. Mas estou aqui Firme e Forte e vou ficar bem rapidinho e voltar a minha academia, a meu voley, ao meu trabalho….Vou continuar sendo feliz e depois disso tudo vou ser mais feliz ainda, pois Papai do céu me deu uma chance de ficar aqui e compartilhar minha cura. Obrigada por lerem meu desabafo, saibam que este foi o primeiro. Beijos e tenham força e muita fé. Agradeço também a São Pelegrino Laziosi que é o santo da cura do câncer. Ele esteve do meu lado o tempo todo e foi junto comigo para o hospital. Fiquem com Deus.

Márcia Andresa Conde Reis, 33 anos e tive câncer de mama

 

Descobri o câncer de mama no dia 01/12/2011. Tudo começou com uma dor forte na perna esquerda após ter tomado o anticoncepcional injetável. Passei a ter uma dor irrritante na perna, achei até que havia sido aplicado errado. Fui ao ortopedista, ele me afastou por 12 dias para fazer fisioterapia. Como ainda sentia um caroço no bico do peito, fiquei encucada, mesmo tendo feito um ultrassom da mama em 17/08/2011. O laudo relatou sem nódulo, nem cisto e a médica indicou uma pomadinha pois a coceira no bico do peito me incomodava. Nada além disso, mas por insistência fui a outro ginecologista. Depois de 2 meses, senti o peito duro e logo deu câncer de mama avançado com metástase óssea,  por isso as dores nas pernas. Devido a descoberta ter sido no mês de dezembro, os consultórios pelo convênio não estavam agendando. Eu, meu esposo e minha família ficamos desesperados, pois eu andava encurvada porque as dores aumentavam cada vez mais. Os remédios, já a base de morfina, não estavam adiantando, somente o início do tratamento (quimio) poderia amenizar a dor. Mas Deus é fiel, logo um médico mastologista e um oncologista, com a Graça Divina, se compadeceram com o meu caso e fiz a primeira quimioterapia no dia 26/12/2011. Meu filho tem 2 anos, sou casada e tenho uma família e amigos maravilhosos. Fiz a cirurgia, mastectomia radical, no dia 16/05/2012. Fiz antes 6 quimios, da mais forte e estou me recuperando da cirurgia, para a segunda etapa do tratamento. Tenho hoje 35 anos, estou afastada pelo auxílio doença, e com muita esperança de nova vida, nova mulher com força em Jesus Cristo, onde busco me espelhar e esperar com paciência Nele.

Simone Lira

 

Olá! Gostaria de falar o meu depoimento sobre o câncer de mama. Também eu e a minha familia fomos vítimas desta doença, foi um sofrimento muito grande durante dez anos. A minha irmã Izabel aos 27 anos apareceu com um pequeno nódulo, que o médico retirou e disse que não voltaria mais. A primeira vez levou 2 anos para voltar, ela sempre voltava ao médico para acompanhar o seu diagnóstico. Após 2 anos tornou a voltar a doença, os médicos diziam que não era enraizado. Ela chegou a fazer  duas operações por ano, era um simples nódulo. Lutamos, pagamos os melhores hospitais para salvar a sua vida, ao final de 10 anos infelizmente virou um sarcoma. Choramos muito, como até hoje estamos sofrendo. No dia 27/06 perdemos, ela morreu. Hoje vemos como nós não somos nada… Fico triste, eu vejo que esta doença vem dominando de uma tal forma que não tem mais idade para nós termos este tipo de doença.

Carmem Silvia Costa

 

Viver é sublime, eu amo viver, é maravilhoso, vivo intensamente cada dia. Obrigada

Silvana Paula Andrade de Matos – Paciente Icesp

 

 

UMA MULHER VITORIOSA…

Descobri que estava com câncer de mama em 2011, eu nunca imaginava que pudesse estar com câncer. Era uma mistura de medo e desespero, achava que aquilo não estava acontecendo comigo. Entreguei minha vida a Deus, pedi que ele me desse força para passar por tudo aquilo. Minha médica Dra. Adriana Dias foi extremamente importante pra mim, nunca vou esquecer o que ela me disse: vamos correr contra o tempo. Ela me disse que iria me colocar nas mãos do melhor mastologista e foi o que ela fez. Ele pediu todos os exames para confirmar o que ele já sabia. Quando saiu o resultado dos exames, o meu médico Dr. Alessandro explicou como seria a cirurgia e todo o tratamento. Dia 22 de Dezembro de 2011 eu fiz a cirurgia, correu tudo bem, foram tirados 23 nódulos da mama e axilas, 4 eram malignos. Tenho limitações com meu braço direito mais estou aprendendo conviver com isso. Fiz seis sessões de quimioterapia no dia e 18/06/2012 fiz a minha última quimioterapia. Estou bem, isso que importa. Algumas pessoas me chamam de forte, guerreira, sou mesmo. Só quem é forte sobrevive ao câncer de mama e a quimioterapia. Estou fazendo radioterapia, tenho muito medo que a doença volte, algumas vezes até choro, meus cabelos estão crescendo. Tenho ainda meus maus momentos, nunca esquecerei cada momento triste que passei, mas também não esquecerei o lado solidário e carinhoso das pessoas que se preocupam comigo até hoje. Ainda não venci o câncer, mas eu tenho muita fé que vou vencer. Às vezes eu sinto falta de carinho, eu queria poder pedir esse carinho, mas eu acho que carinho não se pede, se ganha. Para mim o pior dessa doença foi ficar sem os meus cabelos, eu me sinto uma pessoa fraca, triste sem eles. Às vezes eu penso que não tenho muito tempo, procuro não pensar no passado para não sofrer. E nem pensar no futuro, porque não sei se vou ter um. Quando a gente tem essa doença, o que nos resta é só o presente eu sempre quis ser feliz, nunca consegui ser feliz de verdade, quando estava quase alcançando a felicidade, eu tinha um tombo. Eu sempre me levantava, só que esse tombo, eu não sei se vou conseguir me levantar. Mas o câncer é traiçoeiro, te deixa respirar aliviado por alguns instantes, te deixa renovar a fé e até se vestir de sonhos. Então, vem no seu próximo golpe e em todas às vezes, fatal. Por isso, sorria, brinque, chore, beije, morra de amor, sonhe, grite e acima de tudo viva porque o fim nem sempre é o final. A vida nem sempre é real e o passado nem sempre passou, o presente nem sempre ficou, e o hoje nem sempre é o agora e o tempo, o tempo não para. Vamos comemorar nossas conquistas, a vida traz quem você merece. Tudo que vai, volta, e se volta é porque é feita de amor. O importante nessa doença são os amigos, os familiares, a gente precisa muito de carinho. Nós temos que centrar em alguma coisa para querer viver, eu fico olhando para as minhas netas e penso, eu quero viver. Tem a parte espiritual quem tem Deus nunca está só. Na verdade Deus além de dar força, ele também se faz o motivo pra você começar de novo. Ainda que as lutas venham, ainda que o vento sopre, você estará seguro ainda que as ondas do mar tentem te afundar, segure nas mãos de Deus e levante-se, o senhor está a seu favor, um coração triste comove o coração de Deus. Eu só quero deixar um bom exemplo para as minhas filhas, sempre procurei ser uma pessoa boa, muito sonhadora, mas boa. Tomara que a gente não desista de ser quem é por nada, nem ninguém deste mundo. Que a gente conheça o poder do outro, sem se esquecer do nosso poder, que as mentiras alheias não confundam as nossas verdades. Tudo o que eu quero é que as minhas filhas, sintam orgulho da mãe que tiveram. Eu não sei quanto tempo eu tenho, mas o que me resta, eu quero que seja bem vivido. Gosto de olhar pra Deus, gosto de esperar por ele principalmente nos momentos das minhas desesperanças. Olho como quem olha querendo aprender, faço inúmeros pedidos a ele, prefiro colocar tudo em suas mãos e depois esperar pela vida. O carinho do meu marido está sendo muito importante pra mim, ele está do meu lado em todos os momentos, isto está sendo muito bom pra mim. Amigos eu tenho poucos, mas os poucos que eu tenho valem muito. As pessoas que estão à sua volta precisam entender que a vida é feita de pedacinhos de tempo que vivemos, não importa a quantidade de tempo, mas a qualidade do tempo que vivemos. Cinco minutos podem ter uma importância muito maior do que um dia inteiro. O câncer é como um furacão, vem arrastando tudo que tem pela frente, o que nos resta é construir tudo de novo, aí vêm as escolhas de uma vida nova sem valores materiais. Nós temos a chance de rever nossos valores, ser uma pessoa melhor só depende de nós. O que eu aprendi com o câncer de mama: aprendi que família é essencial, aprendi que a cura depende muito do meu esforço e da minha fé em Deus. Aprendi que existem limitações, aprendi que viver é tudo, aprendi que nem todos os amigos sempre são o que eu imaginava, aprendi que estar doente, muitas pessoas vão embora e que milhares querem nos ajudar, aprendi que dinheiro não é tudo na vida, aprendi que ser humilde é um lindo passo de aprendizado, aprendi que internet ajuda muito, aprendi que confiar nas pessoas é difícil, aprendi a me cuidar mais, aprendi a me amar mais, aprendi que confiar nos médicos é resultado de felicidade, aprendi que chorar faz bem e sorrir é melhor ainda, aprendi que existem casos piores que o meu, aprendi que respirar é a melhor coisa que tem na vida, aprendi que ter câncer não muda o meu caráter, aprendi que orar é muito importante, aprendi que perder tempo reclamando não ajuda em nada, aprendi que a dor existe, mas a da alma é bem pior, aprendi que o mar está bem aqui e eu tenho que ir sempre, aprendi que o sol hoje não é mais meu grande amigo, mas sempre vai brilhar pra mim. Aprendi que tenho que perdoar sempre, aprendi que não posso ter dó de mim e nem de outras pessoas, aprendi que a cruz que Deus me deu para carregar não foi tão pesada assim e que a carreguei com a cabeça erguida, aprendi que eu sou uma vencedora, aprendi que a cura do câncer existe. Deus, obrigada por me proporcionar a oportunidade de ter esta doença e de fazer dela um grande aprendizado.

DULCE (DU).

Dulce Gonçalves

 

 

Deus abençoe a todos por mais esta iniciativa de ajudar o próximo.

Maria de Lourdes Cabral

 

Minha mãe teve câncer de mama mas já fez a cirurgia. É muito bonito o trabalho que vocês fazem. Beijos!

Solange Maria Ponte

 

Gostaríamos de parabenizar pelo evento (Momento Rosa), uma vez que foi maravilhoso e temos certeza que atingiram as metas… Parabéns e continuem sempre voltadas para o amor… Atenciosamente.

Maria Neusa e Voluntários – Unaccam

 

Diga não ao Câncer de Mama!

Nayara Alves da Silva 

 

Hoje participei da programação do Rosa e Amor em Valinhos (Momento Rosa), foi maravilhoso!!! Parabéns!!!!

Noemia Decaris Faria
 
 
Sai daqui de casa debaixo da chuvinha (ufaa, que delícia!!), fui para Valinhos, exatamente no Shopping onde o Grupo Rosa e Amor Valinhos está com uma exposição…comprei camiseta, boné e botom…Fui recebida pela enfermeira Rúbia…puxa quanta atenção!!!! Obrigada pela atenção e bate-papo Rúbia!!! Admiro muito o trabalho que fazem!!!! ESTOU FELIZ DA VIDA!!!!
 
Ana Tieko
 

Em meados de 1.999 fui surpreendida com a notícia do diagnóstico de câncer de mama, tive que fazer uma cirurgia para retirada de tumor e como parte do tratamento (pós-cirúrgico), fisioterapia. Durante as sessões de fisioterapia surgiu a idéia de que poderia formar um grupo para mulheres que estivessem com o mesmo problema que eu. O grupo então se formou com oito mulheres, e a esse grupo juntou-se uma psicóloga, uma fisioterapeuta e uma nutricionista. Através de uma divulgação realizada nos consultórios ginecológicos da cidade, o grupo iniciou seu trabalho com um encontro semanal de duas horas. Esse projeto buscou uma proposta de trabalho onde pudesse atuar ao nível psicológico, fisioterápico, nutricional e informativo. As voluntárias dentro do grupo puderam, através de suas experiências, entender e acolher a dor das novas participantes, compartilhando suas histórias e buscando junto com o grupo uma nova atitude frente à doença. O projeto iniciou no dia 10 de fevereiro de 2.000 e conta hoje com a colaboração de diversos profissionais da cidade para a realização das atividades.

Dra. Márcia Camargo Franzese